quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Alma Irmã.




Imagem do Google


Alma Irmã
Navegava na tempestade fria;
Procurava quem me ensinasse o Sol.
-Oh!-Como eu era triste! Como sofria!...
Acolheste-me no teu amor maior.

Na tua meiguice vi o claro do dia;
Tudo se floresceu ao derredor!
Passei a viver horas de fantasias;
Hoje a minha vida tem mais cor...

No meu jardim cultivo uma rosa;
Ouço tua música!...Minh’alma cora!...
Tuas letras d’ouro...já sei de cor!

Peço a Deus,nunca esquecer teu perfume,
Com ele pude encontar o lume,
Que me levará,um dia ,ao teu esplendor!...

Machado de Carlos 


Abraço Celina


domingo, 27 de outubro de 2013

Um Sonho Realizado!





Aconteceu nesta ultima sexta feira dia 25 de outubro, poderia ser uma sexta feira qualquer, embora sempre gostei dos dias de sexta feira, não pelos motivos de todos, mas esta é especial pois foi o casamento de um dos meus neto.

Meu neto querido casou só no cartório, ou seja, no Civil. A cerimonia foi prestigiada pelos familiares dos noivos,só eu não pude comparecer a cerimonia, pois estou adoentada, faltei também ao jantar oferecido aos noivos pela família da noiva.


Eu o amo com amor de mãe, ele esta morando comigo há muitos anos, onde já se apaixonou varias vezes, mas agora é diferente, chegou o dia dele, sei que serão felizes, pois existe amor de ambos os lados.


A historia de amor começou no casamento do primo, na época eles não se conheciam e ele estava com uma namorada, ao vê-lo ela garantiu a esposa de meu outro neto que estava casando naquele dia “Eu vou casar com ele!”.

Deu certo e o sonho se tornou realidade!

 Sei que serão felizes, onde existe um grande amor à felicidade está presente.

A comemoração será no dia 30 de novembro!

Deus abençoe o casal com muita saúde, paz, luz e união!

Abraços de Paz Celina

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Os Milagres da Amizade


Imagem do Google

A amizade torna os fardos mais leves, porque os divide pelo meio.
A amizade intensifica as alegrias, elevando-as ao quadrado na matemática do coração.
A amizade esvazia o sofrimento, porque a simples lembrança do amigo é alívio.
A amizade ameniza as tarefas difíceis, porque a gente não as realiza sozinho.
São dois cérebros e quatro braços agindo.
 A amizade diminui a distância. Embora longe, o amigo é alguém perto de nós.
A amizade enseja confidências redentoras: problema partilhado, percalço amaciado; felicidade repartida, ventura acrescida.
A amizade coloca música e poesia na banalidade do cotidiano.
 A amizade é a doce canção da vida e a poesia da eternidade. O amigo é a outra metade da gente.
O lado claro e melhor. Sempre que encontramos um amigo, encontramos um pouco mais de nós mesmos.
O amigo revela, desvenda, conforta. É uma porta sempre aberta, em qualquer situação.
O amigo na hora certa é o sol ao meio-dia, estrela na escuridão.
O amigo é a bússola e rota no oceano, porto seguro da tripulação.
O amigo é o milagre do calor humano que Deus opera num coração.
Roque Schneider

Paz Celina.

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Aos mestres


    A minha homenagem vai para o mestre querido, por essa profissão nobre mais tão esquecida por aqueles que poderiam fazer alguma coisa por eles, e não o fazem.  A sua luta de fazer pessoas rudes em cidadãos.

    Hoje quero falar da nossa primeira professora, tenho da minha ótimas recordações, o seu carinho para com todos os que ali estavam, o ensino primário é o primeiro passo, diria até que é a porta aberta à todas as profissões, mais tarde um médico, advogado, engenheiro e e.t.c.
    Quem não se lembra da primeira professora? Cheia de sonhos, um deles seríamos nós, e de muitos garotinhos vendo nelas o seu primeiro amor.
    Hoje em dia é diferente, a luta é maior, tem que lidar com crianças de lares desajustados, que dão muito mais trabalho.
    Portanto professora primária, com toda a sua luta, vocês não desistem, parabéns!!! Vocês que são verdadeiras heroínas e estão firmes no batente.
    Parabéns as minhas filhas que junto com vocês, lutam por um Brasil melhor.
                                                  Meu grande abraço, Celina.