quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Ilusão

A muito custo os pais deixaram ela se candidatar ao concurso de Miss do seu estado, ela era muito bonita e dentro das medidas certas, tinha os cabelos negros que contrastavam com os seus olhos verdes. Admiradores tinham muitos, conhecidos e desconhecidos!


Sua família era muito querida na cidade, gente simples, mais educada. Eram três filhos, um menino e duas garotas, que os pais procuraram com bastante esforço dar uma boa educação.

Vamos chama-la de Mônica, de tão bela enjeitou muitos candidatos a marido entre seus conhecidos. Na época era uma febre este negocio de ser “Miss”, e ela sendo uma menina mais que bonita, era linda, queria viver este sonho e depois quem sabe casar com um marido rico e tirar seus pais da situação de penúria que se encontravam.

Não faltou clube para apresenta-la, chegou o dia tão sonhado, toda a cidade e os conhecidos foram prestigiar com a sua presença. Cada candidata com sua torcida!

No termino do concurso, para tristeza de Mônica e sua torcida ela ficou com o segundo lugar no concurso, ganhou prêmios e viagens pelo Brasil mesmo, diferentemente do 1° lugar que iria para o exterior.

No meio dos seus admiradores tinha um mais exaltado, pelo motivo de ela não ter ganhado o titulo de Miss do seu estado. Ele era de uma gentileza impar! Conquistou a ela e toda a sua família, era filho de um fazendeiro rico, culto, estudou a maior parte do tempo no exterior, vinha ao Brasil esporadicamente, neste ano coincidia com o concurso de Miss o grande evento da cidade.

Apaixonados casaram-se rapidamente, os pais de Mônica estavam exultantes, vendo coroado de êxito todos os seus sacrifícios para a educação da filha, que apesar de tudo foi educada como uma princesa.

O casamento foi deslumbrante! O noivo fez questão de gastar o que fosse preciso para mostrar o seu orgulho de ter conseguido alguém tão perfeita e linda.

Iam morar num palacete na orla marítima, nada faltava. A família e suas amigas ficaram deslumbradas com tanto luxo!

Optaram por não viajar na Lua de Mel, pois queriam desfrutar do local tão belo como aquele, a única exigência do noivo era quem ficariam completamente sozinhos no local por alguns dias.

Pasmem! A Núpcia tão esperada não aconteceu! Ela louca para exibir sua belíssima Lingerie presente do noivo!

Passaram-se uns dez dias e o noivo neste interim viajou a negócios. Ela pensou feliz que teria a sua noite de Núpcia tão esperada. Após o banho perfumado, vestiu enfim sua Lingerie e esperou seu amor chegar ao quarto. Quando ele chegou, vendo-a tão bonita e desejável, de súbito rasgou sua bela camisola e começou a espancá-la, quando ela estava quase desfalecendo ele consumou o casamento de forma brutal e covarde! Sei que ela foi para em um Hospital, ficou vários dias internada, não sei qual historia contaram no hospital, mais sei que naquela época a violência contra as mulheres não era sequer notada entre marido e mulher.

E assim foi durante vários meses, todas as vezes que fazia sexo, tinha que ter violência, pancadas e dor! Varias internações hospitalares, duas vezes por ter abortado por exigência dele.

Tinha a proibido de frequentar a casa dos conhecidos.

Um dia ela teve coragem de enfrentar o marido, neste dia ele bateu tanto nela e a jogou por cima de um móvel, onde ela bateu a cabeça, como o sangramento não parava ele foi obrigado a levá-la ao hospital, alegando mais uma vez que ela caiu, e o pavor era tão grande que a mesma não tinha coragem de desmentir, além do mais ele ameaçava matar um dos seus familiares. Sua vida era um verdadeiro inferno! Pior era que ele fazia tudo isto sóbrio!

No hospital após verificar se a pancada na cabeça não deixaria sequelas o médico, recém-formado, comovido com a situação dela, começou a trata-la, evitando porem se encontrar com seu algoz, que na frente das pessoas continuava a trata-la com mimos e gentilezas.

Ela nunca tinha conhecido o verdadeiro amor, correspondeu o carinho que era dispensado pelo doutor, surgiu enfim o amor! Amor este que começou na dor, que ele sentia por tudo que ela passou e passava.

Resumindo, eles planejaram tudo! O medico ganhou uma bolsa para o Canada, junto com a sua família organizou a fuga. Ele adiou sua alta e quando o seu marido veio visita-la, ela tinha partido junto com o seu novo amor para bem longe!

Imaginem a fúria deste psicopata! Ele nunca soube para onde ela fugiu! Ele procurou por todos os lugares possíveis do seu estado e arredores. Era louco, após alguns meses ele no desespero de uma mente doentia morreu ao jogar-se de um prédio.

E a nossa amiga depois de um tempo casou, teve filhos com o medico que salvou não só sua vida, mas sua dignidade como mulher e cidadã, e viveram felizes para sempre.

Paz Celina

OS: Baseado em relatos reais

16 comentários:

Cacá - José Cláudio disse...

Que horror, Celina! O pior é que estas coisas acontecem mesmo e até com frequência mas muita gente não denuncia por medo e violência ou de escândalos. Cada maluco com pinta de gentleman... Abraços, minha querida Celina! Paz e bem.

Contos e Encantos num Canto do Mundo... disse...

... comovente, Celina! Mais comum do que imaginas... tem um selinho para vc lá no meu canto! bejo, minha amiga! Lu...Ü...

Luz de Vagalume disse...

Fiquei impressionada com a historia de "Mônica"!!Pior que ainda hoje algumas mulheres ficam desprotegidas pela impunidade de covardes que usam o nome de "marido" e pensam ser o dono e proprietário da "esposa”. Fico revoltada com homens que agridem suas mulheres fisicamente,mentalmente e socialmente!
Ainda hoje as políticas públicas deixam algumas usuárias desprotegidas.
Parabéns Celina pelo relato.

Celina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Vozes de Minha Alma disse...

Celina, ufa!
Meu Deus! Enfim essa mulher foi justiçada e devidamente recompensada. Tal qual um sofrível e trágico contos de fada.
Ainda bem que este não fugiu à regra e eles viveram felizes, enquanto o algoz ("Rainha má"), teve seu merecido pagamento.
Um abraço, bjs.

Maria disse...

Querida amiga, uma história comovente mas com um final feliz. Infelizmente ainda há por esse mundo fora, muitas mulheres maltratadas pelos maridos, só que a maior parte dos casos, não acaba assim tão bem.
Passei também para lhe oferecer um miminho especial é o “Selo de Qualidade”, que recebi e que gostaria de partilhar consigo, pois o seu blog merece sem sombra de dúvidas este presente. Está no meu cantinho “SELINHOS – Presentes dos AMIGOS”
Tenha um Domingo maravilhoso
Beijinhos
Maria

Sônia Silvino disse...

Celina querida!
Realmente, o cara era um psicopata!

Estou matando as saudades daqui e de você!!!

Fui ao médico hoje e o cardiologista constatou que eu tenho você no coração. O médico que cuida da área do sono, me disse que sonhar com você me faz bem! O psicólogo disse que pensar em você é bom! O fonoaudiólogo disse que falar e ouvir o seu nome é ótimo!

O fisioterapeuta disse que caminhar em sua companhia, mesmo que no subconsciente, é bom, mas tive um alerta - disseram que ficar longe de você é péssimo para minha saúde! E que sentir sua presença, mesmo pelo pc, é o melhor remédio. E receitou teu carinho todos os dias, em uso contínuo. Por isso, eu dependo da sua amizade e do seu carinho! Promete que vai cuidar da minha saúde? rs

Beijocas e ótimo domingo!
Sônia Silvino's Blogs
Vários temas & um só coração!

Toninhobira disse...

Ah, que relato mais triste e feliz.E saber que nada mudou amiga, ainda nos dias de hoje as mulheres vivem sob todo tipo de violencia e humilhações que me causam náuseas saber e ouvir.Os sonhos podem nos levar aos piores caminhos coisa da vida, falta da tal estrela na testa.Mas bem que houve um final feliz para nossa Monica e o monstro da floresta teve o seu fim dentro de sua anomalia.Muito bom Celina e que seja de espelho e reflexão para todos.Meu abraço,bom domingo.Bju de luz e paz nos seus dias harmoniosos.

Chica disse...

Credo!Que situação mais horrível essa pobre mulher passou,heim? Ainda bem que surgiu o anjo médico em sua vida. Situação revltante essa!

um beijo, obrigado pelo carinho comigo e tb com Neno...Lindo dia!chica

Cantinho do Neno disse...

Vim agradecer a tua visita que gostei muito.bjs do neno

José Sousa disse...

Hehehe... Não vou comentar pois faço minhas as palavras do Cacá. Concordo plenamente.

Paz e muita saúde! Beijão

Vozes de Minha Alma disse...

Minha amiga, que bom recebe-la.
Volte sempre e seja sempre bem vinda, viu?
Um fraterno abraço, que Deus continue te inspirando. Bjs.

Amapola disse...

Boa tarde.

Nossa... Isso era quase comum no passado, quanto hoje.
É muita piração... Muita tara!
Adoro histórias reais.

Um grande abraço.

Estou lhe seguindo (Maria) Amapola.

Maria disse...

Amiga passei para lhe desejar um maravilhoso fim de semana, pleno de alegria, paz e harmonia.
Beijinhos
Maria

Sonica disse...

Infelizmente não é o primeiro nem será o último caso da covardia de um homem! Que bom que este teve final feliz...
Parabéns pelo texto escrito com o coração...cheguei às lágrimas.
Bjs

Amapola disse...

Bom dia, querida amiga Celina.

Passei para lhe dar bom dia, e falar sobre aquele seu comentário sobre a música Amapola e a importância que ela teve na sua vida, fazendo parte da trilha sonora da sua lua de mel.

Para mim também, a importância é muita.
Eu era criança ainda muito pequena, e estava angustiada num canto da sala.

Meu pai agachou-se diante de mim, olhou nos meus olhos, e pôs a sua mão sobre a minha cabeça, dizendo assim:
___ Eu te batizo, com o nome de AMAPOLA.

Em seguida ele começou a cantar:
__Amapola... Lindíssima Amapola...

Isso tudo foi para levantar o meu astral. Eu não tinha nada de linda, mas entendi a grandeza do seu amor, do seu carinho.

É incontável o número de vezes que ele cantou essa canção pra mim.

O apelido não pegou para o resto da família, mas ele sempre me chamou assim, até nos seus últimos dias de vida.
Para mim, essa música tornou-se um hino.

Êta vida cheia de emoções!!


Tenha um lindo fim de semana.
Beijos no coração.