terça-feira, 12 de abril de 2011

A Santinha das Rosas


Imagem do Google
"A Santinha da Alma" como era conhecida o pequeno vulto da imagem de Santa Terezinha do Menino Jesus.
Ficamos conhecendo-a através da cunhada da minha mãe: Um dos meus irmãos se encontrava enfermo e a minha mãe estava aflita, porque os remédios tomados não tinham uma resposta positiva. Foi aí que a cunhada visitando-a perguntou a minha mãe: "Porque você não faz uma promessa a Santinha da Alma, ela tem feito bastantes curas".
Mamãe fez a promessa, antes, visitou a santinha levando flores e um maço de velas.

Chegando lá à dona da casa a recebeu, levando-a conhecer a santinha. Estava em um quarto simples onde havia um oratório, com outros santos, mas a santinha estava em uma mesinha à parte, a queima de velas era grande e talvez por segurança ela estivesse só, a quantidade de flores mal dava para vê-la, mamãe perguntou por que o nome de "Santinha da Alma"? E a senhora respondeu: Um dos meus filhos, boêmio, vinha voltando mais uma vez de uma noitada, caminhando, quando nas imediações de um cemitério avistou uma moça esguia, caminhando com muita leveza, "essa moça à uma hora dessas pensou..."
Pensando numa possível aventura tentou acompanhá-la, mas ela andava muito rápido, chegou a emparelhá-la, fez diversas perguntas: Onde morava? O que estava fazendo sozinha na rua em uma hora daquelas? Ela respondia, mas ele não entendia. Atravessou o que parecia ser um campo de futebol, até chegarem aos fundos de uma casa, onde ela empurrou a porta da cozinha e logo depois, um pequeno quarto apareceu, de onde havia duas camas de campanha e um pequeno oratório, ela ajoelhou-se e começou a orar, ele em pé observando-a, depois ela levantou-se deu um pequeno sorriso, pegou uma pequena santa que estava ao lado dos outros, e deu a ele, admirado de seu gesto, quando se refez ela já atravessava novamente o campo.
Veio para casa ao amanhecer, custou a dormir, levantou-se voltou ao local dessa vez pela porta da frente, perguntou a vizinha pela moça dando alguns detalhes, aí a mulher respondeu que ali moravam três moças, trabalhavam fazendo charutos para uma fábrica e foi morrendo uma a uma de Tuberculose, a última tinha sido a moça por ele descrita.
Ele convidou a vizinha para ir com ele, mostrando a ela que estava dizendo a verdade!Entraram pela porta de trás, como ele tinha feito na madrugada anterior, estavam lá as duas camas, o oratório e um canto vago deixada pela santa!Serviu, curou um boêmio de andar a esmo pelas ruas, tendo encontros misteriosos e estranhos. O meu irmão ficou bom, a minha mãe ficou devota, sempre levando flores para a santa Terezinha do Menino Jesus, A SANTA DAS ROSAS.

Ps: Antigamente as casas onde morriam tuberculosos, ficavam meses e até anos abandonadas, era o pavor de contrair a moléstia!
Paz Celina

*Postagem do dia 09/11/2009

11 comentários:

José Sousa disse...

Oi Celina!
Seu poste está maravilhoso.
Fiquei deslumbrado com esta historinha!

Um beijo

✿ chica disse...

LIndo relato esse,Celina!um beijo,tudo de bom,chica

Cantinho do Neno disse...

Vim te dar um beijo.neno

Graça Pereira disse...

Tenho rosinhas de Santa Teresinha no meu jardim e têm o encanto maravilhoso desta jovem santa. Meu pai era muito devoto dela e quando ele faleceu, encontramos junto dos seus documentos uma imagem de Santa Teresinha já muito gasta pelo tempo mas religiosamente guardada!
Emocionante esta história que gostei muito.
Beijo
Graça

Anne Lieri disse...

Celina,que história de arrepiar!Uma prova de que milagres acontecem!Muito bonita msg!Obrigada de coração por todo seu carinho em meus blogs!Tb adoro o seu!Bjs,

Toninhobira disse...

QUe interessante Celina esta coisa da tuberculos e antigamente, lembro do medo destas pessoas, na minha terra os chamavam de tisicos.Mas este relato de milagres é fanstastico.Não conheço a rosinhas.Belas postagem amiga, como sempre envio, hoje deixo um beijo de luz no seu coração que faça florir alegrias e paz na sua vida.Que a saude esteja atenta e voce sorrindo de alegria.Meu terno abraço.

Vozes de Minha Alma disse...

Celina querida.
Acredito que a fé pode remover os obstáculos, e o poder das orações são fundamentais para o restabelecimento das pessoas enfermas.
Gosto de vir aqui e ler teus contos sempre com uma pitada de mistério.
Isso tudo faz-me recordar meus tempos de infância quando ouvia histórias as mais interessantes que se possa imaginar. Bjs em teu coração, um abraço.

ONG ALERTA disse...

As rosas...a verdade vem do coraçáo, beijo Lisette.

Amapola disse...

Boa tarde, querida amiga Celina.

Que episódio maravilhoso!!
Com o aparecimento dela, muitas pessoas obtiveram os milagres de que precisavam. E a fé vai se multiplicando...

Adorei!!

(Realmente as casas ficavam vazias por muito tempo, e quando chegava o momento de ser habitada novamente, passavam cal em todas as paredes)

Muito obrigada por aquele lindo comentário. Que o amor de Cristo habite em seu coração também, querida amiga Celina.
Desejo-lhe muitas alegrias e paz.

Beijos no coração.

Amapola disse...

Bom dia, querida amiga Celina.

Na terça-feira, desejo que Jesus Cristo aja através das mãos do médico, e toda a equipe que tratará dos seus olhos.

Contudo, você me fez rir. Menina... Sabe que meu rim tem 120 anos?
Veja meu raciocínio: Se eu só tenho um rim, e nasci assim, é sinal de que o único trabalha por dois, há sessenta anos.

Agradeço a Deus por ainda estar por aqui, e à minha avó, que me curava quando criança, porque eu estava sempre de cama, por causa de intoxicação alimentar. Ela com seus chás, e seu amor...

Fique com Deus. Muito obrigada pela atenção, e me mantenha informada. É muito importante.

Beijos nos olhos!! Que Santa Luzia a proteja.

Toninhobira disse...

Ainda na beleza das Rosas ven ho deixar meu desejo de um belo fim de semana e postei algo hoje com relação a voce e suas belas mensagens enviadas ao email.Toda paz e luz.Estive com o Cacá,isto tambem passará.Um bju de luz no seu coração tão aberto às dores e sentimentos dos amigos.Isto é lindo.