sexta-feira, 25 de abril de 2014




Que as vozes não se calem...que se cumpra Portugal

Deixem-me gritar...pelos sonhos que de negro se vestiram
No abismo do hoje sem amanhã...neste barco a ir ao fundo
Nesta janela de liberdade que os cravos de Abril abriram
Pela carne retalhada...clama poeta o teu grito ao mundo

Deixem-me gritar pelo tempo de secura...as mãos vazias
Pelos orfãos da esperança...pelos sonhos pisados no chão
Chorando Abril nascido em flor...feito de esperas e utopias
Abre os olhos meu povo...não deixes que tudo fosse vão

Deixem-me gritar...pelo tempo futuro...de nuvens coberto
Pela liberdade com fome...gritai poetas a noite deste povo
Lutai meu povo na rua...de punhos cerrados e passo certo
É tempo de ressuscitar Abril...é tempo de nascer de novo

Deixem-me gritar...pelas Catarinas que clamam em nós
Desfraldem poetas a bandeira das palavras...digam NÃO
Pelos que não sabem gritar...emprestem-lhe a vossa voz
Soltem as palavras poetas...que trazem guardadas na mão

Deixem-me gritar ...pelos filhos da miséria...da escravidão
Por todos os homens que dormem nos braços da incerteza
Deixem-me gritar...pelas crianças a quem roubaram o pão
E pelas mães que embalam os filhos no regaço da pobreza

Deixem-me gritar...pelos grilhões que nos esmagam dia a dia
Por esta raiva que me cresce no peito e esta ânsia aprisionada
Correndo à rédea solta como um bramido de silêncio e agonia
Deixem-me apenas gritar...por um Abril que já foi madrugada

Deixem-me gritar...pelos cravos que de negro se cobriram
Pelas promessas rasgadas com o chicote da desigualdade
Por todas as mães que choram...pelos filhos que partiram
Deste chão que é nosso...deste povo que já gritou liberdade

Não deixes poeta que a palavra emudeça num grito sufocado
Grita poeta...as tuas armas são as palavras...faz delas punhal
Faz desse Abril o mais belo poema de amor jamais cantado
Que nunca mais as vozes se calem...que se cumpra Portugal.

Autoria de Rosa Maria.

Agradeço a querida Rosa "Rosa solidão", pelo consentimento em publicar seu lindo poema. 

Paz, Celina.

PS:

A Revolução dos cravos, denominada historicamente Revolução de 25 de Abril , refere-se a um período da história de Portugal resultante de um movimento social, ocorrido a 25 de abril de 1974, que depôs o regime ditatorial do Estado Novo, vigente desde 1933 , e iniciou um processo que viria a terminar com a implantação de um regime democrático e com a entrada em vigor da nova Constituição a 25 de abril de 1976, com uma forte orientação socialista na sua origem.
A população distribuiu cravos vermelhos aos soldados, que os colocaram nos canos de seus fuzis, transformando a flor no símbolo da Revolução de 25 de Abril, como também é chamada.


17 comentários:

✿ chica disse...

Lindo poema da Rosa Solidão ,tão bem inspirada sempre! abraços aos amigos e amigas de Portugal e pra ti, um beijo! chica

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Excelente escolha do belo poema da nossa Rosa.
Celina, querida, espero que esteja bem.
Beijos,
Renata

Gracita Fraga disse...

Oi Celina
Uma grito forte e pujante clamando pela liberdade. Belíssimo poema da Rosa. Minha querida uma escolha espetacular
Beijos no coração
Gracita

Elvira Carvalho disse...

O poema da Rosa é muito bom. É sobretudo um grito de alerta, porque estamos a perder progressivamente muitas das conquistas dessa revolução. Mas a Revolução dos cravos foi muito mais do que a queda de um regime fascista e a substituição pela democracia. Foi o acabar de uma guerra que deixou muitas viúvas, muitos órfãos e mesmo os que voltavam vinham estropiados física e mentalmente. A maioria dos homens, entre os 65 e os oitenta estão hoje ainda a sofrer de stress de guerra e arrastam-se pelos consultórios dos psiquiatras.
Em paga de tudo o que sofreram com a guerra e com a Malária, o estado pelo qual estavam dispostos a dar a vida, e milhares deram-na efectivamente, corta-lhes hoje as pensões e aumenta-lhes a carga fiscal, tornando o resto da sua vida num calvário.
No Sexta também assinalei o dia da Liberdade, que hoje está cada dia mais estropiada.
Um abraço e bom fim de semana

Anne Lieri disse...

Ai,que coisa linda esse poema da Rosa! Ótima escolha,Celina! bjs,

Toninho disse...

Que lindo Celina, voce compartilhar uma obra bela e perfeita da Rosa neste contexto desta marca na historia de Portugal.Os cravos encravados nas armas que se preparavam para a morte e tomada de poder.A Rosa traduziu belamente em poesia este fato, este marco da historia portuguesa.
Parabéns pelo ato nobre.
Uma linda semana a voce com meu terno abraço de toda paz e luz em seus dias.

Anete disse...

Fiz o comentário, mas não ficou... Vamos novamente...
Celina, bonita homenagem aos amigos de Portugal! Poema tocante!
Uma ótima semana... Abraços...

Haja paz na Terra e nos corações...

Fernando Albuquerque disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Elias Machado disse...

Poema lindo e inspirador da querida Rosa Solidão. Parabéns pelo bom gosto Celina! Fica com Deus.

Fernando Albuquerque disse...

Como sempre passear pelo seu blog é um grande aprendizado, nunca fui muito bom em história, e esse poema além de gostoso é enriquecedor, parabéns!!!

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida Celina

É um prazer imenso estar aqui no teu cantinho de partilha e amizade.
Obrigada pelo carinho e obrigada pelos lindos comentários que me deixaram.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Luís Gregório disse...

Simplesmente sensacional, poema condiz um pouco com a nossa realidade...além de ser muito bonito...

Belo Poema, bom dia e parabéns.

Rainha do Sol !! disse...

Maravilhoso poema!!
Relatando esse momento histórico vivido pelos nossos irmãos Portugueses.Parabéns Rosa por sua arte e a vc Celina pela escolha encantadora.
Bjss...

Luz de Vagalume disse...

Parabéns !Bela escolha para homenagear Portugal!Linda poesia,muito inspirada a poetisa!

mariadelourdesgregorio@gmail.com disse...

Celina, bom dia.
O poema dos cravos é lindo, mas toda democracia infelizmente é conquistada com guerras, lutas e sangue dos nossos irmãos.O importante é que nunca seja esquecida.
Lindos são os cravos que simbolizam esta guerra do dia 25 de abril.
Parabéns Rosa!!
Lourdes Gregório (filha)

ONG ALERTA disse...

Grita sempre por todos os direitos....
Beijo Lisette

Antonio Reis disse...

Olá Celina desejo que esteja bem e que a família esteja em sintonia com alegria.
Desejo que sua semana esteja a fluir belamente.
Grato sempre pela atenção e carinho.
Carinhoso abraço
Beijo de paz amiga.