sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Batei, e abrir-se-vos-á



Era natal, naquele ano não enfeitamos a casa, nem árvores, nem ceia.
Estávamos derrubados, pelas perdas queridas, culminando com a morte do meu filho, dias antes do natal.
Mais não venho aqui falar de tristeza, que foi superada pela nossa fé, pela assistência dos amigos encarnados e dos desencarnados, e da família.
Venho falar de uma criatura que sempre está presente nos momentos mais dificéis de nossas vidas, nos levantando, nos ajudando com uma calma, que só as pessoas de consciência tranquila tem.
Primeiro quero agradecê-la pela boa esposa que tem sido para o meu filho, pela boa mãe educando com amor e disciplina.
Naquele natal nos recolhemos cedo, eu e minha filha, quando alguém bateu à nossa porta, nos entreolhamos surpreendidas, quem seria à aquela hora? A minha filha foi atender, eu a ouvi conversando baixinho e depois me chamaram, me arrumei um pouco e saí, quando cheguei à sala de jantar, estava uma mesa posta com todas iguarias de uma ceia de natal. Aquele gesto me sensibilizou tanto, me sentei à mesa eu e minha filha, e ela e meu filho, ali não estava só a ceia mais um gesto de amor, um convite de volta à vida, naquela hora senti o convite de Jesus através dela para viver e agradecer, como a porta no evangelho, "batei e abrir-se-vos-á"Mt 7.7-8.
Foi como me senti, no início ainda estava triste, depois a minha alegria foi voltando, no final eu estava alegre, pela suas presenças, pela mensagem de amor naquela noite de natal só nossa, egoísmo que nada! Foi um presente e eu agradeço até hoje.
Nas minhas preces você Fátima e o meu filho são sempre lembrados para que possa distribuir gestos como esse por muito tempo ainda, muita paz para você, meu filho, os netos e toda a sua família, nesse natal e nos outros que virão.
Ps. Para você filho, meu fã número 1, um abraço bem apertado e para Fátima essa pequena homenagem pelo que ela representa para nós, beijos...

2 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Oi, amiga!
Gosto de vir aqui
Aprendo muito
Todos temos dias difíceis, não?
Estava precisando
Obrigada, Celina
Beijos e Abençoado Fim de Semana
Renata

Vera disse...

É muito bom reconher aqueles que nos fez algum bem e divulgar para que a pessoa saiba que foi um diferencial em nossas vidas!O relato foi bem escrito e cheio de emoção!Parabéns!