quinta-feira, 22 de julho de 2010

Ciúmes e amor


Ciúmes, muitos dizem que é o tempero do amor, concordo até certo ponto, nos deixa vaidosos saber que a pessoa que a gente gosta se interessa por nós.Mas chega um momento que extrapola, se torna uma obsessão!

Por ciúmes, as pessoas matam, tornam a vida do outro um inferno, vira uma paixão doentia, se tornando posse.Coitado de quem cair em uma dessa!

Existe ciúmes de todo tipo!

Entre irmãos, a chegada de outro irmãozinho precisa de toda preparação dos pais. Entre amigos(as), colegas....mas um dos piores é quando existe a disputa do mesmo homem entre a sogra e a nora, que não entendem que os amores são diferentes!

O ciúme que mata não é amor, deve ter outro nome, loucura, egoísmo, orgulho de não saber perder.
O amor é um sentimento altruístico! É feito de renuncia, carinho, entrega, tudo de bom!Tem o poder de mexer com todo o nosso ser, a cabeça é o mais atingido, depois vem o coração.A cabeça por quê não sai do nossos pensamentos , depois o pobre coração que passa a viver de sobressaltos, é um sofrimento gostoso!

Ao avistar a pessoa amada nossas mãos gelam, dado uma lânguidez, amolecendo até!Faz muito tempo que deixei de amar assim, mas ainda sei dos sintomas, são inesquecíveis!

As musicas sempre trazem recordações especiais, nos quais recordarmos os melhores momentos do nosso amor, melhor o coração não envelhece para o amor!

Tem os amores virtuais e os platônicos, onde podemos amar os nosso astros prediletos, isto também é amor!

Paz Celina

6 comentários:

Paula Barros disse...

"Faz muito tempo que deixei de amar assim, mas ainda sei dos sintomas, são inesquecíveis!"

Celina, saiu uma boa risada quando cheguei neste trecho...ri porque não esperava esta declaração assim no texto de ciúme....e ri porque pensei que estou na mesma situação.

E sentimentos virtuais são tão intensos que o corpo reage também.

abraço

Cacá disse...

Celina, tem um estágio na relação que beira a obsessão quando os sentimentos não são bem definidos e nem há maturidade para administrar os impulsos de dominação. Isso realmente não é amor. Eu também estou como você. Há tempos não amo de verdade, mas ainda estão guardados os sintomas. rsrs. Adorei! Abração> paz e bem.

Marliborges disse...

Celina,
Cada coisa no seu tempo e os amores se manifestam de diversas maneiras. Esse dos "sintomas" que tu estás falando, é muito legal mesmo. É lá da juventude e também tenho as lembranças. Acho que todos temos. Mas agora o amor tem outros "sintomas". E são legais também. Quanto à ciumeira, Deus nos livre. É de matar! Minha filha sofreu horrores com um marido ciumento. Mandou ele passear. Beijos.

Maria disse...

Excelente, adorei!
É sempre um prazer enorme vir visitar o seu cantinho, é um local muito especial, onde o bom gosto e a qualidade estão sempre presentes, iluminando a alma de quem o visita.
“Não devemos permitir que alguém saia da nossa presença sem se sentir melhor e mais feliz.”(Madre Teresa de Calcutá)
Bjs do tamanho do infinito
Maria

Luz de Vagalume disse...

Oi Celina,concordo com o seu texto sobre o ciúme, e que foi bem lembrado que as ciumeiras vão além do relacionamento intimo entre duas pessoas,quantos irmãos vivem infelizes...e no trabalho..e as sogras?!Bjs Paz e Luz

Chica disse...

Celina,vim agradecer teu carinho e estou adorando esse lugar...Até agosto, tudo de bom,chica